Este texto não é informativo, não mostra estatísticas, tampouco objetiva fazer julgamentos, do porque ou das motivações que te faz pensar em sair do cenário da vida.Também não quero te impor verdades absolutas, muito pelo contrário, gostaria, se pudesse, de ouvir a sua verdade, os dramas que te afligem. Venho com o coração sem pretensões e a alma receptiva, numa tentativa de te abraçar com estas palavras que escrevi, pois acedito que neste momento, já não consegue conter as suas lágrimas da decepção, da perda e da dor do desespero que transpassa o seu peito. Como disse, não é um texto informativo, estatístico, mas endereçado ao seu coração que já não suporta mais carregar tanta bagagem de sofrimento sozinho.

Neste momento, aqui e agora, eu bem sei, que mais que tudo, o que você precisa realmente são de palavras de aconchego que te aqueçam o coração, de um carinho terno que te acaricie a alma, de quem te levante através da compreensão, do não julgamento e do afeto. Quero que saiba que tudo isto que está acontecendo com você agora poderia acontecer comigo ou com qualquer outra pessoa, pois estamos todos juntos nesta caminhada de aprendizados pela vida. Cair e levantar é do ser humano. E embora eu não esteja presente neste momento para segurar com firmeza a tua mão e para te dizer algumas coisas da vida olhando nos teus olhos, escrevi este pequeno texto para ti, materializando o meu intuito nestas palavras que aqui seguem. Quem sabe minha tentativa dê certo e estas reflexões aqui contidas te guiem para os passos de uma esperança renovada e caso não seja ainda possível, que ao menos você pondere um pouco sobre tudo que está escrito logo abaixo antes de tomar qualquer decisão extrema.


1- Você acredita que o seu problema não tem mais solução.

Eu não sei exatamente o que você está passando neste momento, mas tenho certeza que de acordo com sua percepção e até mesmo por evidencias concretas, reais e fatídicas, você acredite que seu problema não tenha mais solução, que tudo está acabado, que tudo fora perdido ou que a reconstrução do pouco que restou é impossível; que não há nada mais que possa ser feito com relação a esta situação e que tudo perdera o sentido. Quero que saiba que seu problema nunca será solucionado dentro do próprio problema, mas em perspectivas fora dele. Tente sair da teia embaraçante do problema e observe o que pode ser feito olhando a vida por outros ângulos. Em uma casa, por exemplo, normalmente não temos somente uma janela, mas outras tantas e de cada uma delas, a vista do panorama do lado de fora traz uma configuração diferente.
Então, por um momento tente sair um pouco do problema para poder visualizar esta questão que te incomoda por novas perspectivas. Bem sei que neste momento delicado esta não é uma tarefa fácil,no entanto às vezes a solução está bem à nossa frente, mas estamos tão envoltos na neblina do desespero e das tribulações que estamos vivenciando que não conseguimos perceber nada além da nossa própria dor e de suas conseqüências. Já em outros casos, a questão não é tão simples, requerendo um posicionamento mais atento, leituras das circunstâncias mais apuradas, um discernimento mais lúcido e clarificado. Em ambos os casos, a tão almejada solução para sair do limbo do sofrimento nunca estará no problema, mas sempre fora dele. A dica que trago nesta reflexão é que para cada problema existirão uma ou mais saídas e algumas estratégias deverão ser construídas por você mesmo.


2- Cuidado com seus pensamentos intrusivos, eles são uma armadilha contra você.

Os pensamentos invasivos são uma verdadeira armadilha contra você, corroendo sua autoestima e minando suas esperanças. Quando me reporto a pensamentos invasivos, faço referência a pensamentos e questionamentos dolorosos e de menos valia tais como: “Tudo o que faço dá errado, do que adianta viver?”, “Que sentido tem minha vida, o que estou fazendo aqui?, “Nada faz sentido para mim”, “Minha vida é só sofrimento, termina um problema e já vem outro”. “Era melhor que eu partisse desta para uma melhor”. Você se identificou com alguns destes pensamentos e argumentos? Em algum momento da vida, estas indagações aparecem e quando são pontuais, passageiras e não tão exacerbadas, se manifestariam como angústia e que é própria do ser humano, o que caracterizaria um momento de crise existencial. De qualquer modo, não as carregue sozinho. Nenhum ser humano é autossuficiente e por isto nos caracterizamos como seres sociais, gregários. A reflexão que trago para este item é o de não hesitar em pedir ajuda externa, em acionar sua rede de apoio social e que consiste em seus familiares, profissionais qualificados, amigos e a conexão com sua espiritualidade através da oração e da fé. Confie!


3- Você está vivenciando um momento penoso, mas lembre-se que não é eterno.

Nada é eterno, pois a única permanência é a própria impermanência; tudo nesta vida passa.
Esta nos apresenta situações que são arquetípicas, ou seja, em qualquer época ou espaço geográfico persistem através do tempo determinadas experiencias que são próprias das leis da vida as quais nao podemos fugir. Em outras palavras, não importa a etnia, o gênero, religião ou situação socioeconômica, passaremos enquanto seres humanos por momentos de dor, de alegria, de perdas, de ganhos, de desespero, de alegria redobrada, de desesperança, de renovo das forças, enquanto a roda da vida gira mais uma vez mostrando sua impermanência para mais uma vez nos depararmos desesperançosos diante da ingratidão, do desengano, do desencontro e das decepções. E outra vez estaremos querendo jogar tudo para o alto e acreditando piamente que aquela experiencia não chegará também ao seu término, para mais uma vez vislumbrarmos a esperança renascendo do nada no fim do túnel. E assim, tudo reinicia em uma constante impermanência.
A vida em si nos traz esta gangorra existencial e emocional onde são intercalados estes dois pólos: alegria e sofrimento, desventura e fortuna, perdas e ganhos. Por este motivo corroboro sempre a importância do fortalecimento da resiliência, de darmos a volta por cima e de aprendermos com as dificuldades da vida. Portanto, você precisa saber que nenhuma situação ou condição por melhor ou pior que seja poderá perdurar para sempre. Até mesmo o sofrimento que te trouxe até aqui, nest exato momento terá um fim, por isto não se desespere, se dê uma chance de ser feliz mais uma vez. A reflexão que trago para este item é investir no fortalecimento da sua resiliência e aprender com as dificuldades que tudo isto te trouxe.


4- Constante sensação de “falta de energia” e estados depressivos.

Em nenhum momento tenho a pretensão em patologizar ou atribuir rótulos a sua dor, ao seu sofrimento, mas gostaria de fazer um alerta, que você ficasse atento a sentimentos e sintomas persistentes de desesperança, dificuldade de concentração, insonia, sentimento de letargia, também conhecido como “baixa de energia”, alterações psicomotoras, estados ansiosos, sentimentos de fracasso, mal humor, irritabilidade e tristeza profunda. Neste contexto, a Anedonia se faz presente, em que atividades antes prazerosas, agora passam a não fazer nenhum sentido, caracterizando-se pela falta do gosto de viver e sentimento de vazio existencial. Em alguns casos estes sintomas se tornam tão caricaturados, tão fortes, tão incisivos, que a pessoa passa a faltar compromissos, se descuidar de sua higiene pessoal, a se isolar das pessoas, comprometendo sua vida social, inclusive do grupo de pessoas que poderiam oferecer apoio neste momento de crise. Diante deste panorama, seu mundo, antes colorido e com vida, passou a ser cinza e sombrio, sem tonalizações. Diante de tudo que foi abordado neste item com sentimentos recorrentes e sintomas característicos elencados, é necessário ajuda profissional para descartar doenças físicas como problemas na tireóide ou anemia, bem como problemas de ordem psíquica como a própria Depressão, distúrbio de humor muito comum nos dias de hoje. É importante que a temática da saúde mental seja abordada, visto que é algo de extrema responsabilidade de qualquer profissional quando o assunto é a preservação da vida e do bem estar psicofísico. A dica que trago para este item é que sua saúde psicofísica seja levada a sério. Em outras palavras, que seja investigada e preservada. E se for o caso, faça o tratamento adequado.


5- é na sua suposta fraqueza que se encontra a sua fortaleza.

Quando me refiro à fraqueza, faço referência à exaustão das forças emocionais para continuar vivendo e nunca no sentido de covardia ou fuga às lutas da vida. Digo isto porque quando uma pessoa chega ao estado de exaustão psicológica ao ponto de desistir de tudo, até dela mesma, é porque ela já investiu, acreditou, lutou, jogou todas as fichas. Ou seja, já foi feito de tudo (ou quase de tudo) mas com resultados escassos. Isto sim, é ser forte! Por isto acredite, você tem uma fortaleza interior imensa e precisa acessá-la. Você é um ser especial e tem de aceitar este fato. Não sinta culpa ou vergonha por ter pensado por um momento em desistir da vida. Corroboro que toda pessoa nesta vida tem seus momentos de angústia, mas estes passarão, assim como as nuvens negras vão se dissipando e dando espaço a um novo dia, a um novo amanhecer. Acredite em você, tenha fé na vida, se dê uma nova oportunidade, reúna suas forças para continuar sua trajetória.
Alguns caminhos apresentarão espinhos, outros flores de primavera. Alguns caminhos serão longos e escorregadios, outros trarão atalhos; alguns caminhos te darão o aconchego de uma lareira no inverno dos pesares da vida. E é deste suporte que você precisa para ancorar sua fortaleza, sua força interior. A reflexão que trago para este item é que você seja generoso para consigo e se dê uma pausa para descansar, para repor as energias, para pensar como será a sua vida renovada e não na sua morte. Por que sim, a sua vida será cheia de experiencias. E como disse antes, algumas boas, outras nem tanto. Por isso acredite! Nunca desista de si mesmo. Prossiga. Na próxima esquina da vida, outras oportunidades nascem junto com o alvorecer da sua existência. De um novo sentido, do seu renascimento interior.

Abraços transmutadores,

Soraya Rodrigues de Aragão

Soraya Aragão

Soraya Aragão

Psicóloga, Psicotraumatologista, Expert em Medicina Psicossomática e Psicologia da Saúde.

error: Content is protected !!
× Agendamento