0 Item

Algumas pessoas não percebem que estão em relações pautadas em abusos emocionais, sendo a violência emocional aquela que sempre antecede todas as outras, mesmo que de maneira velada e portanto, não sendo percebida. Isto acontece porque alguns comportamentos, como sarcasmo, constrangimento desvalorização, ridicularização, exclusão, descrédito e cerceamento se apresentam de uma forma tão dissimulada, que são percebidos, por incrível que pareça como algo normal, mas não é. Parece algo muito óbvio para quem observa com neutralidade do “lado de fora”. Contudo, quem está dentro de uma relação abusiva, muitas vezes não a percebe assim, até que estes comportamentos se incrementem e se estratifiquem. E quando chega neste ponto, na maioria dos casos as coisas já perderam o controle. O pior acontece quando a vítima tem consciência da violência, do abuso e acredita que merece, se sentindo culpada ou instigadora dos comportamentos abusivos e violentos do seu parceiro/conjuge. Este artigo tem por objetivo conceituar abuso emocional, como este é expresso nas relações afetivo-emocionais, bem como suas conseqüências na saúde mental das pessoas.


Nem preciso dizer que as relações humanas são muito complexas. Quando duas pessoas estão em um relacionamento, elas também trazem suas histórias de vida, seus “mundos”, bem como a representação de amor e relacionamento, sua função e seus papéis. Elas trazem também para a relação toda uma estruturação de vinculação e apego, bem como de possíveis abusos sofridos no passado em outros contextos, como família, no ambiente de trabalho ou entre colegas. Quando ocorreu abuso no passado, existe uma possibilidade da pessoa inverter os papéis e passar a ser a abusadora ou repetir os mesmos padrões de relacionamentos nos quais ela estava sempre subjugada. O misto das duas situações também pode acontecer. Seja como for, é necessário iniciar um processo de ressignificaçao emocional e quebra de padrões repetitivos disfuncionais.

Foto de RODNAE Productions no Pexels

Como ressignificar abuso emocional?

Depois da conscientização de que a pessoa está em uma dinâmica afetivo-emocional abusiva, é necessário iniciar o processo de ressignificaçao das vivências, seja este abuso de ordem psicológica, física, moral, sexual ou patrimonial. Estas vivências trazem consigo alta carga de estresse e ansiedade, afetando a autoestima, a autoimagem e sendo campo fértil para o desenvolvimento da Depressão, Ansiedade, insonia crônica, dentre outros distúrbios. Vale a pena ressaltar que vivências emocionais abusivas, destrutivas, tóxicas também podem se manifestar no corpo se apresentando na forma de doenças psicossomáticas como um apelo para que estas “dores emocionais” sejam “curadas”, trabalhadas, ressignificadas.

Para a ressignificaçao de abuso emocional, procure a ajuda de um psicólogo.

Autora
Soraya Rodrigues de Aragão
Psicóloga, Psicotraumatologista, Expert em Medicina Psicossomática e Psicologia da Saúde. Autora em 4 livros publicados. Escritora em vários portais, jornais e revistas no Brasil e exterior.

Nosso Instagram

Marcar uma Consulta

error: Content is protected !!
× Agendamento online